domingo, 12 de setembro de 2010

MEMÓRIAS DA EXPEDIÇÃO À GRUTA IBNE AMMAR 1980




Exploração da Gruta Ibne Ammar em Estômbar 1980


No seguimento das explorações das Grutas Maxila e Bita em Moncarapacho, o Grupo de Espeleologia Desportiva de Faro (GEDF) decidiu conhecer a Gruta Ibne Ammar em Estômbar.

Para esta expedição o GEDF acolheu alguns participantes interessados em descobrir a beleza do Algarve subterrâneo.

Fomos para Estômbar de comboio e percorremos a pé o trajecto até à entrada da Gruta (perto do rio Arade).

O acesso principal estava protegido por uma porta metálica (grades) mas que se encontrava aberta permitindo que explorássemos o seu interior.

Quero salientar que as nossas explorações espeleológicas sempre se nortearam pela preservação do património geológico e ambiental.

A Ibne Ammar divide-se em duas zonas distintas, o lago subterrâneo e a zona denominada por "seca".

Nesta expedição começámos por transpor um sifão seco, bastante difícil tecnicamente, onde a progressão foi lenta e calculada no sentido de precaver qualquer tipo de acidente..

Chegámos então a uma enorme sala que dá acesso ao famoso lago subterrâneo.

Já no lago, observamos a beleza sempre espectacular das formações geológicas formadas ao longo de milhares de anos, estalagmites, estalactites e colunas.

Recordo-me de um colega nosso se ter aventurado por uma chaminé bastante escorregadia e perdendo a aderência lá veio ele de carrinho bater com os "costados" na água do lago, felizmente sem problemas de maior.

Tivemos igualmente a oportunidade de observar milhares e milhares de morcegos pendurados nas paredes da caverna, aguardando o anoitecer para abandonarem a Gruta e partirem à busca de alimento.

Seguidamente exploramos a "zona seca" (autêntico labirinto) onde utilizei estacas com fita fluorescente para marcar o trajecto.

A progressão nesta zona pode ser considerada como algo intimidante, dado que é necessário manter uma constante orientação para salvaguardar o regresso em segurança.

Nem todos os elementos da expedição se quiseram aventurar nesta área mas tudo correu dentro da normalidade.

Passamos um dia inteiro dentro da Gruta Ibne Ammar e quando terminámos tal não foi a satisfação por termos realizado com sucesso mais esta aventura, visitando um local extraordinário que deve ser preservado por todos.