quarta-feira, 15 de setembro de 2010

MEMÓRIAS DAS MINHAS EXPERIÊNCIAS EM ALTA MONTANHA 2009 - 2010





Desde a minha adolescência que sonhava ter a oportunidade de escalar grandes montanhas.

Curiosamente, já muito perto dos meus cinquenta anos (2009) comecei a desfrutar destas maravilhosas aventuras.

Comecei pela Serra de Gredos, onde consegui realizar com sucesso a ascensão ao Pico Almanzor 2592 m.

Passados poucos meses empreendi a tentativa de ascensão ao Monte Branco 4810 m nos Alpes.

Esta experiência nos Alpes foi fantástica.

Acabado de chegar a Chamonix apercebi-me que num período de sete dias iria ter apenas cerca de 30 horas para tentar a ascensão ao Monte Branco, devido às previsões meteo.

Parti de Les Houches e rapidamente cheguei ao Refúgio Tete-Rousse.

Descansei umas horas e durante a noite realizei a subida do paredão que dá acesso ao Refúgio Goûter.

Foi colocar os crampons e começar a subida ao Dôme du Goûter.

Já de manhã cheguei ao Refúgio Vallot e constatei que a anunciada chegada de mau tempo iria comprometer o sucesso desta tentativa.

Segundo os meus cálculos, a minha velocidade de progressão não permitiria "fazer cume" e regressar em segurança, evitando o mau tempo, pelo que decidi começar a descer.

No entanto fui absorvido por um sentimento de vitória e não de derrota, dado que tinha ultrapassado largamente a barreira dos 4000 metros num tempo para mim record (Chamonix 1060 m - Refúgio Vallot 4362 m) 20 horas.

Comecei a descer até ao Goûter onde ingeri bastante água e voltei ao paredão.

Realmente o mau tempo apareceu num ápice e começando a chover provocou a queda de bastantes pedras no mítico "corredor da morte".

Cheguei ao Tete-Rousse onde passei a noite.

Na manhã seguinte desci a Les Houches já com dificuldades físicas (dores nas pernas) e finalmente Chamonix.

Foi uma experiência fantástica.

Agradeço desde já o precioso e determinante apoio da Câmara Municipal de Faro, Óptica Graça, AMEA, ADF, e Algarve Press.

Já em 2010 realizei com sucesso a ascensão pelo flanco Oeste do Mulhacén 3482 m, a montanha mais alta da Península Ibérica, numa expedição da AMEA onde participaram os alpinistas, Micael Teixeira, Junior Claudecir, Filipe Lara Ramos, Andre Lima Cabrita e Luís Nadkarni.

Mais uma vitória do Alpinismo Algarvio.

Nas quatro Expedições de Alpinismo (Alta Montanha) em que participei tive sucesso total no objectivo a que me propus (cume) em duas delas (Almanzor e Mulhacén) e consegui o meu recorde de altitude 4362 m no Vallot (tendo conquistado o cume do Dôme du Goûter na Expedição ao Monte Branco 2009) o que considero muito positivo e gratificante.