quarta-feira, 6 de outubro de 2010

MEMÓRIAS DO CAMPEONATO NACIONAL ESCOLAS DE VELA 1991


Início da minha carreira como Monitor de Vela

Em Fevereiro de 1991 fui convidado para integrar uma Comissão Administrativa no Ginásio Clube Naval de Faro, ficando responsável pela Escola de Vela.

Passado cerca de um mês, essa mesma CA convidou-me para desenvolver funções (como profissional) no Clube, assumindo o cargo de Secretário Técnico e Instrutor de Vela, o que aceitei.

Para divulgar a prática desta modalidade comecei por realizar várias sessões de apresentação do Desporto da Vela em várias Escolas da Cidade de Faro, convidando os alunos a experimentar esta fascinante actividade náutica.
Para o efeito montei uma embarcação Optimist nas salas de convívio e, com o apoio de um vídeo ia mostrando e explicando o desenrolar desta actividade, através de pequenas palestras.

Comecei então a planear e organizar o modelo de funcionamento da Escola de Vela do Naval de Faro e, em meados de Abril, demos início à actividade na Ria Formosa, com jovens entre os nove e onze anos.

As aulas de Vela decorriam aos Sábados e Domingos e nas Férias da Páscoa utilizei mais um dia da semana.

Tratando-se a Vela de um Desporto de Competição, comecei a observar os talentos que despontavam e consegui formar uma Equipa que representou o GCNF no Campeonato Regional de Escolas de Vela, classificando-se no segundo lugar (entre oito equipas), garantindo presença no Nacional.

Os jovens velejadores (de então) Hugo Veríssimo, Beatriz do Nascimento, Tiago Pires e Nuno Seabra ficaram apurados para representar o Clube e a Cidade de Faro no Campeonato Nacional de Escolas de Vela, que iria decorrer em Setúbal.

A Equipa do Naval de Faro classificou-se em quarto lugar no Nacional, perante dezasseis clubes de todo o continente e Ilhas.

Considerando o tempo de vela que estes jovens tinham na altura em que participaram no Nacional, foi um feito que superou as nossas expectativas.

Actualmente alguns destes velejadores dão cartas na Vela Nacional e Internacional.

Curiosamente no ano de 1992, por ter aceite uma proposta profissional no estrangeiro, vi-me obrigado a deixar temporariamente o treino de vela, ficando a Escola de Vela do Naval de Faro entregue a experientes Monitores profissionais que garantiram a senda de sucessos nesta importante colectividade.